Da pra imaginar um couro vegetal? Pois bem, a especialista em couro Carmen Hijosa além de imaginar foi além e criou o primeiro couro feito com fibras de abacaxi totalmente sustentável e sem nenhum tipo de crueldade animal. Após a ideia Carmen, aos 63 anos, pediu demissão do seu emprego estável para investir na nova criação e hoje dirige sua startup Pinãtex, onde fabrica couro a partir de restos de abacaxi.

pinatex-tecido-abacaxi-designergh-720x340Carmen-HIJOSA-10

A inspiração para iniciar a ideia surgiu após a especialista visitar as Filipinas e conhecer o ‘Barong Tagalog’ uma espécie de vestimenta bordada feita com fibras das folhas do abacaxi usada pelos homens em ocasiões especiais, como os casamentos.

901acd60-83d0-11e5-b17f-0550f88bc7ee_fibra-abacaxi

Carmen, de olho na nova tendência mundial, que diz que as pessoas estão cada vez mais atentas ao que usam, e em quem faz suas roupas decidiu apostar na inovação. O processo industrial de produção do couro vegetal é semelhante à confecção do feltro. A textura e aparência do material não deixa em nada a desejar em relação ao couro, a semelhança dos materiais é bem visível.

O couro ecológico é bem leve e flexível, e aceita bem a impressão de estampas. Apesar da industria estar ansiosa para colocar o tecido no mercado, Hijosa afirma que isso ainda vai demorar um tempo.

size_590_16_9_couro-de-abacaxi

Carmen-HIJOSA-02

Fotos: Divulgação

O material ainda não é completamente biodegradável – ainda!, pois utiliza um produto para garantir sua durabilidade. Mas, com certeza já é um grande avanço para a sustentabilidade e, principalmente, para garantir a vida animal intacta. O meio ambiente agradece!

#sustentabilidade