Preciso dizer: Fico impressionada com como o marketing funciona na nossa mente consumista. Se a gente observar, todo dia tem algum novo lançamento no mercado da moda que desperta o nosso desejo. Propagandas massivas nos fazem querer tudo o que aparece de novo. Seja um sapato do momento ou a make que uma Kardashian está usando, todos nós estamos sempre querendo algo novo, e nos fazem acreditar que esse “querer” é uma necessidade, quase que urgente.

A maioria ainda consome por impulso, apenas desejo, por vontade de se sentir inserido em um grupo social, sem se importar muito se aquilo combina com seu estilo ou se é confortável para sua rotina. O único pensamento que impera nesse caso se resume nesse frase: “Se todo mundo tem, também preciso ter”. Esse tipo de consumo desenfreado é preocupante, foi assim que o “ter” se tornou mais importante que o ser ou precisar.

fast-fashion

O consumo consciente está em alta, e já tem mudado pensamentos a respeito da necessidade de consumirmos menos e melhor, porém, dentro da nossa mente tão acostumada com o fast fashion as vezes nos encontramos no meio de uma luta entre o querer e o precisar. Nos perdemos no sentido de consumir o ideal , trocamos esse habito pela prática do ter em excesso e sem necessidade.

As vezes é no automático, a facilidade de compra a um clique favorece muito esse comportamento e é exatamente nessa hora que precisamos parar e pensar, nos conscientizar do que já temos e do que somos. É assim que funciona a consciência no consumo, na pausa para nos analisarmos antes de uma compra, antes de adquirir algo.

Screen-Shot-2016-08-02-at-1.06.30-PM

Tornar essa atitude um habito exige de nós prática e uma certa paz de espírito para abrir mão daquilo que tentam nos convencer que é imprescindível para a nossa existência. Entrar nessa luta com os olhos atentos e confiantes de nós mesmos e do que queremos de melhor, é o primeiro passo para uma vitória, para o controle de nossas escolhas e nossas vidas. Dessa forma, fazer a propaganda se matar aos poucos todos os dias, seria a nossa pequena vingança contra o abuso mental que sofremos durante todos esses anos em que consumimos fast fashion cegamente.

É assim, com pequenas mudanças que a gente muda a nossa forma de consumir, trocamos o querer pelo que realmente necessitamos, nos tornamos donos de nós mesmos, e assim deixamos de ser manipulados e enganados por grandes etiquetas.

consumo consciente

Desse jeito, devagarzinho, é que a gente vai mudando o mundo. Precisamos apenas vencer o querer e consumir apenas o necessário, apenas o que precisamos. Essa é uma escolha possível para todos, basta a gente querer, de verdade. O consumo consciente já é a minha realidade, e pode ser a sua também. Vamos juntas?!

Um beijo,

assinaturadepost

desafio-beda